Yasuke: O samurai negro

No século 16, um africano trazido pelos jeusuítas tornou-se guarda-costas do grande daimiô Oda Nobunaga

Thiago Lincolins 16/05/2018 - 07:10

Escultura representando o primeiro samurai negro da História

Poucas coisas parecem mais exclusivamente japonesas que a casta dos samurais. Mas a verdade é que nada impedia que honra fosse concedida a estrangeiros. Famosamente, o holandês Jan Joosten van Lodensteyn e o inglês William Addams, parceiros de navio, ganharam em 1600 o privilégio de carregar katanas e lutar ao lado dos japoneses.

21 anos antes deles, porém, havia sido a vez do primeiro samurai estrangeiro de todos: Yasuke. Um africano que não estava ali por vontade própria.

Mistério

Yasuke nasceu entre 1555 e 1566, e é provável que tenha sido um macua, povo originário de Moçambique. Mas há historiadores que acreditam que ele era da Angola ou da Etiópia.

Seu nome também é um mistério: as teorias são várias. Pode ter vindo Yao + suke - os yaos são um povo bantu de Moçambique e suke, um sufixo japonês masculino. Ou talvez Isaque, um nome cristão dado por seus mestres europeus, ou seu nome mesmo, se ele fosse um cristão etíope.

Seja como for, Yasuke chegou no Japão em 1579. Começou atuando como assistente do jesuíta italiano Alessandro Valignano.

A pele negra logo chamou a atenção dos japoneses. E um deles mudaria sua vida (e o Japão) para sempre: Oda Nobunaga. De imediato, o daimiô ficou impressionado com a altura de Yasuke – um gigante comparado a média dos japoneses da época. E o recrutou como seu guarda-costas.

Ilustração contemporânea Kenneth Trotter

Quando se tornou samurai em 1581, trabalhou como guarda do castelo de Nobunaga. A lenda de Yasuke logo se espalhou, como a de um gigante guerreiro indestrutível, com a força de dez homens. Carregando suas duas espadas, foi feito portador da espada do daimiô, e aprendeu a falar japonês fluentemente.

Nobunaga havia, a essa altura, unificado meio Japão e conquistado a neutralidade da maioria do que restava. Apenas três grandes clãs - Hojo, Chosokabe e Shimazu - se opunham abertamente ao seu domínio.

A queda

Foi quando veio o golpe. Em 21 de junho de 1582, o general Akechi Mitsuhide se voltou contra seu mestre, mandando um exército contra suas guarda pessoal no templo Honno-ji. Como a vitória era impossível, Nobunaga cometeu seppuku – suicídio ritual.

Yasuke se juntou ao filho de Nobunaga, Oda Nobutada. Ele lutou ao lado das forças do herdeiro por um longo tempo, mas o daimiô não passaria do fim do dia, sendo forçado a se matar.

Yasuke, sem ter para onde ir, propôs se juntar ao lado inimigo. Ao invés de cometer o suicídio de honra, ele seguiu o costume ocidental e ofereceu a sua espada a Mitsuhide. Foi esnobado pelo general, que o chamou de "fera que não sabia nada".

Talvez melhor para ele. O xogunato de Mitsuhide duraria 13 dias. Ele morreria em condições misteriosas em junho, assassinado na estrada. O poder passaria a outro general de Nobunaga, Toyotomi Hideyoshi. Que unificaria o Japão.

Quanto a Yasuke, voltou a servir os jesuítas. E nada mais se ouviu dele.