Direto de Tempo de Amar: Maria Vitória é agredida por Teodoro e acaba presa

O deputado tenta se aproveitar da moça, ela se defende, mas acaba sendo detida no navio

Jorge Luiz Brasil 12/10/2017 - 15:12

Maria Vitória se defende, mas leva uma bofetada do político covarde

A sorte de Maria Vitória (Vitória Strada) foi ter virado amiga de Tomaso (Ricardo Vianna) e Giuseppe (Guilherme Prates) no navio para o Rio de Janeiro. No capítulo de hoje (quinta 12), de Tempo de Amar, ela é presa, injustamente, após ser atacada por Teodoro (Henri Castelli). E são os dois que a libertam. Tudo começa quando, Maria Vitória e seus amigos fazem um tour pela primeira classe o navio Royal. “Vou pegar uns brioches e já volto”, avisa Felícia (Amanda de Godoi), passando por baixo do aviso que diz que o espaço é exclusivo dos ricos, o que configura uma infração. Natália (Giulia Gayoso) vai atrás da irmã e diz: “Vamos todas!”. Maria Vitória não tem coragem e fica esperando as amigas.


 

Teodoro, que acompanha a cena de longe, se aproxima e a aborda. “O que faz essa linda jovem sozinha aqui neste convés?”, indaga. Maria Vitória tenta responder, mas ele a interrompe. “Teodoro Magalhães. Como se chama?”, pergunta. Assumindo o nome da falecida, a jovem se apresenta como Maria do Céu Jardim. Ele puxa conversa e ela diz ser da terceira classe do navio. Ele, então, deixa claro que o ato é passível de punição. Maria Vitória imediatamente se movimenta para sair do espaço quando o deputado a impede de passar com sua bengala. “Uma palavra minha e esse navio será todo seu”, ele diz. A portuguesa tenta correr, mas não tem sucesso: Teodoro a agarra e a leva para um canto escuro.


 

Como ele não a larga, Maria Vitória dá uma joelhada no deputado, que, furioso, desfere uma bofetada na garota, que cai no chão. O Imediato (Juan Alba) do navio chega e pergunta por que Teodoro, agrediu a moça. “Queria levar-me para a cabine dele”, grita Maria Vitória. O Imediato, então, leva os dois até o Comandante (Billy Blanco Junior). O político distorce todo o ocorrido, acusa Maria Vitória de invasão e avisa que ela o agrediu primeiro. Com é a palavra de um importante deputado contra de uma Maria Ninguém, o Comandante ordena que Maria Vitória seja presa. Tomaso e Giuseppe vão atrás de Teodoro e o ameaçam. Covarde e, como medo de um escândalo que prejudique sua carreira, ele pede ao Comandante que liberte Maria Vitória.